“As mulheres de Leste levam os maridos a comemorar o seu aniversário num bordel”

mulheres de leste

O programa “La Vitae in diretta”, apresentado por Paola Perego no passado sábado, da estação pública italiana Rai 1, convidou três homens e quatro mulheres, entre elas duas estrangeiras, para debater o “encanto das mulheres de leste” por parte dos italianos.

Os motivos deste encanto, apresentado numa infografia, baseiam-se em várias premissas em que as mulheres oriundas de leste, depois de darem à luz, recuperam mais facilmente a forma física, ficando sempre sensuais. Para além destes argumentos, foi também dito que “perdoam infidelidades e estão dispostas a deixar que os homens mandem nelas, sendo donas de casa perfeitas”.  Estes temas e entre outros do mesmo estilo foram comentados por cada um dos convidados que se concretizaram em piadas consideradas pelos espetadores como “machistas” e “racistas” já que davam a entender que estas mulheres vinham para o território italiano com um único objetivo, o de procurar homens com dinheiro.  Uma das histórias que surgiu durante a emissão do programa tinha a ver com o alegado caso de um homem italiano casado com uma russa que comemorou o seu aniversário com a esposa num bordel em Moscovo.

De acordo com um dos comentadores, esta situação seria impossível de acontecer caso fosse companheiro de uma italiana. “É difícil para uma mulher italiana levar o marido a um bordel e comemorar aí o seu aniversário. As mulheres de leste fazem isso”.  Ao ouvirem esta história, os outros participantes homens do debate esboçaram sorrisos e brincaram de forma continua com comentários insultuosos. Um deles chegou mesmo a afirmar que a presença de mulheres de leste “não pode ser vista como uma ameaça, mas um bênção” e acrescentou que “um italiano, quando vê uma mulher loira com olhos azuis e bom físico, logicamente vira-se e olha”.  Entre outros comentários pejorativos à figura das mulheres do leste europeu, o debate terminou com um apelo final para decidir quem são as melhores as mulheres, se as italianas ou as do leste da Europa.

Durante e após a emissão do programa, as críticas nos sites de redes sociais à prestação dos participantes foram massivas. O diretor geral da Rai, Andrea Fabiano, teve que vir a público pedir desculpa pelo sucedido, dizendo que “os erros devem sempre ser reconhecidos”.

Comentar

Comentários