Duas professoras fizeram sexo a três com aluno

storas

Duas professoras de Daestrehan, no estado norte-americano do Louisiana, estão a ser julgadas por terem tido sexo com um aluno menor. As duas docentes da Escola Secundária de Daestrehan terão tido uma sessão de sexo a três com o jovem, de 16 anos, e uma delas, que é casada, é acusada de ter tido relações com o menor “40 vezes em dois meses”. Shelley Dufresne, de 34 anos, casada e mães de três filhos, criou uma conta falsa de Facebook para trocar mensagens de teor explícito com o aluno após o início da relação, em agosto de 2014.

Marcavam encontros após os treinos de futebol do jovem e faziam sexo no carro da docente. Após o primeiro encontro sexual, a professora enviou uma mensagem ao aluno, lida em tribunal, onde se lia “bom dia sexy”. A relação foi evoluindo e durou cerca de dois meses. A determinada altura a professora convidou uma colega, Rachel Respess, para as duas terem sexo com o aluno. Em tribunal, o menor contou os detalhes do encontro com as duas professoras, que aconteceu em setembro de 2014. “Lembro-me que a professora Dufresne beijo a professora Respess. Depois fizeram sexo oral uma à outra enquanto eu via. Depois eu tive sexo com a Shelley”, relatou o menor. A defesa das professoras alega que o rapaz não teve sexo com as duas mulheres porque não conseguiu manter a ereção. “Ela [Dufresne] ofereceu-se para me comprar medicamentos para me ajudar a manter a ereção”, contou o aluno no julgamento. Os encontros sexuais eram habitualmente filmados e fotografados pelo menor, que depois mostrava os vídeos e fotografias aos amigos.

Terá sido um amigo do aluno a alertar as autoridades para o caso. Shelley Dufresne enfrenta uma pena de 10 anos de prisão, caso seja condenada. As audiências do caso de Rachel Respess começarão no próximo mês. Este não é o primeiro escândalo sexual na escola. No ano passado, Kimberly Naquin, de 26 anos, foi detida por manter uma relação de cariz sexual com uma aluna de 16 anos durante mais de um ano.

Comentar

Comentários