Fotos de militares nuas abrem investigação

militares

A página intitulava-se “Marine United” e já terá sido eliminada da rede Facebook. Mas as centenas ou milhares de partilhas que as fotos tiveram, além dos muitos comentários menos próprios, levaram o Departamento norte-americano de Defesa a abrir uma investigação.

O caso foi revelado pelo site de investigação Reveal. Mais de duas dúzias de mulheres, alistadas nos Marines, apareciam nuas na página de Facebook. Algumas já tinham passado à disponibilidade, mas outras estavam e estarão ainda ao serviço dos fuzileiros norte-americanos.

As publicações terão começado no final de janeiro. As militares eram identificadas pela sua patente, posto e nome completo e as fotos, além das inúmeras partilhas, eram alvo de comentários obscenos por parte dos frequentadores da página, na sua esmagadora maioria, soldados dos Marines.

De acordo com o site Reveal, a maioria das militares seria fotografada sem o seu conhecimento. Muitas surgiam nuas ou despindo-se, retratadas em várias imagens. Sucede que a partilha de fotos começou menos de um mês após a primeira incorporação de mulheres numa unidade dos Marines.

O caso que está em invstigação terá já levado ao afastamento de um militar por ter partilhado uma ligação (link) para aceder à página de Facebook, uma informação veiculada pela comunicação social norte-americana, mas não confirmada ainda pelo Departamento de Defesa.

“Comportamentos negativos são absolutamente contrários ao que representamos”, foi a posição expressa pelo general Robert Neller, que comanda os Marines.

A força militar especial fez entretanto sair um comunicado, no qual sugere às militares lesadas que apresentem queixa e alerta os prevaricadores para sanções.

Esses comportamentos destroem o moral, corrompem a confiança e degradam o indivíduo. O corpo de Marines não tolera esse tipo de comportamento, que mina seus valores centrais”, refere o comunicado.

Comentar

Comentários