Hotgold consegue perdão fiscal

hotgold

A Hotgold vai recorrer ao Programa Especial de Redução do Endividamento ao Estado (PERES), de forma a pagar as dívidas fiscais de 323 mil euros. Esta foi a solução encontrada pela produtora depois de o tribunal recusar o Plano Especial de Revitalização (PER) proposto pela dona dos canais Hot TV, Hot Man (conteúdos gay) e Hot Taboo (dedicado a fetiches).

A informação foi confirmada ao CM por João Costa, diretor da Hot TV, que acrescentou que o PERES foi aprovado para 150 prestações. Ou seja, a Hotgold vai pagar as dívidas de IVA, IRC e custas durante onze anos, o limite máximo previsto no plano. A Hotgold sempre defendeu que estava de boa saúde financeira e que só recorreu ao PER para pagar as dívidas ao Estado, já que era a única forma de o fazer em prestações. Após a recuperação judicial ter sido recusada, a empresa recorreu ao PERES, aprovado em Conselho de Ministros a 6 de outubro, um dia depois de o tribunal ter decidido não aprovar o PER. Neste processo, foram identificadas dívidas de 2,55 milhões, com o BCP a ser o maior credor: 1,023 milhões.

De resto, foi o acordo da Hotgold com o banco que levou à recusa do PER, já que o tribunal considerou que o BCP tinha um tratamento favorável face aos restantes credores. O PERES exige o pagamento inicial de um valor correspondente a 8% da dívida (25 825 euros no caso da Hotgold), mas dá benefícios, como a redução de juros e a isenção ou redução do valor das custas judiciais.

 

Comentar

Comentários