Jogador entra no Guinness após 154 épocas a jogar Football Manager 2010

darrenblant

“Não estava obcecado… Estava dedicado, altamente dedicado”. É desta forma que Darren Bland descreve o seu grau de viciação em relação ao jogo Football Manager (FM). Este britânico jogou a versão 2010 do popular simulador de futebol durante dois anos e meio e realizou 154 épocas (!) consecutivas.

Esta dedicação – como lhe chama – valeu-lhe a entrada no livro de recordes do Guinness 2017. Para se ter uma noção do tempo que Darren consumiu, refira-se que jogou o FM 2010 até ao ano 2163 – no simulador, o treinador tinha 190 anos – e dispensou ao jogo 173 dias, 16 horas e 51 minutos da sua vida.

Para levar a cabo esta aventura, Darren Bland, nascido em Norwich, Inglaterra, escolheu orientar a Fiorentina. A razão? A cor violeta, uma das suas preferidas, e Sócrates, um dos jogadores mais emblemáticos do Brasil, que durante uma temporada representou a equipa Viola. Durante as 154 temporadas que realizou, este recordista foi campeão 151 vezes, falhando o scudetto apenas em três ocasiões.

Mas por que razão jogou durante tanto tempo? Porque podia, ora. Darren tinha bastante tempo livre e confessa que jogava como se de um emprego real se tratasse. Na altura “estava a cuidar da mãe, a ajudar a família”, pelo que o FM 2010 servia como uma distracção para passar o tempo.

Darren, que no jogo se tornou uma lenda na Fiorentina – o estádio mais tarde viria a adoptar o seu nome -, crê que na realidade não seria um treinador sobredotado, bem pelo contrário. Contudo, quase por brincadeira, candidatou-se a treinador do Liverpool aquando da saída de Gerard Houllier, ressalvando no seu currículo as suas conquistas neste tipo de simuladores futebolísticos. Não foi escolhido, claro, e seria Rafa Benítez a ficar com o lugar.

Ao cabo de 154 temporadas, um acidente caseiro interrompeu este trajecto. Darren derramou café sobre o portátil e, desta forma, não pôde mais prosseguir uma carreira virtual que o tornara na pessoa mais velha a habitar o planeta Terra.

Comentar

Comentários